13 destinos imperdíveis no mundo para os apaixonados por vinhos

Spread the love

As regiões vinícolas espalhadas pelo mundo sempre encantam com suas belas paisagens, tomadas por vinhedos e charmosas vinícolas. Neste post separamos 13 destinos que todo o apaixonado por vinhos deveria conhecer. Tem sugestões na América Latina, África, Europa e muito mais. Confira!

Napa Valley, Califórnia, Estados Unidos 🇺🇸

A região vinícola mais famosa da Califórnia, nos Estados Unidos, conta com centenas de vinícolas, que vão desde as especializadas em produção mais caseira, até aquelas altamente tecnológicas e com rótulos feitos em larga escala. Algumas das principais a serem visitadas em uma viagem por lá são a Alpha Omega, O’Brien Estate Winery, Black Stallion e a Chateau Montelena, que oferecem experiências de degustação e passeios pelos processos de produção.

Os visitantes também podem explorar a região vinícola embarcando no Napa Valley Wine Train ou fazer um passeio de bicicleta guiado entre uma vinícola e outra. A melhor época para visitar o Napa Valley é entre o final de agosto e outubro.

Valle de Guadalupe, México 🇲🇽

A próspera região vinícola do México merece estar na lista de desejos de todos os amantes de vinho. Entre as castas mais plantadas por lá estão o Cabernet Sauvignon, Merlot, Barbera e Zinfandel, além das uvas brancas Colombard e Chardonnay. Para experiências inesquecíveis, visite as vinícolas Decantos, Monte Xanic, Viña de Frannes, Casta de Vinos e a Vena Cava.

A melhor época para visitar o Valle de Guadalupe é entre o fim de agosto e o início de setembro, quando ocorre a Fiesta de la Vendiema, com provas de vinhos, danças, música ao vivo e muito mais.

Mendoza, Argentina 🇦🇷

A mais famosa região vinícola argentina, Mendoza é o paraíso para os amantes de malbec e torrontés. E embora sejam mil quilômetros de estrada com mais de 1.200 bodegas, onde se pode conhecer todo o processo de produção do vinho e degustar alguns dos rótulos mais conhecidos do mundo, a região de Mendoza tem muito mais a oferecer aos seus visitantes.

São restaurantes de altíssima qualidade, daquele para passar horas saboreando os pratos acompanhados das taças de vinhos locais. E tem ainda os esportes de aventura, como o rafting, escalada em gelo, voos de parapente e esportes na neve. Confira nosso Guia de Mendoza e também este post com nove dicas de Mendoza.

Valle do Colchagua, Chile 🇨🇱

Ao sul de Santiago, está o Valle do Colchagua, uma das mais famosas rotas de vinho no Chile. A região pode ser acessada de carro, com o tradicional Tren del Vino ou então de trem comum – depois, as visitas às vinícolas podem ser feitas de táxi. Nas bodegas, os visitantes serão apresentados aos processos de produção dos vinhos e poderão degustar alguns dos mais conhecidos rótulos chilenos.

Entre as vinícolas que podem ser visitadas na região estão a Viu Manent, Viña Montes, Viña Santa Cruz e a Lapostolle. O Valle do Colchagua é uma taça cheia para quem curte cabernet sauvignon, carménère, syrah e malbec. E a melhor época para visitá-lo é nos meses mais quentes do ano, quando os vinhedos estão verdinhos e é possível inclusive acompanhar a colheita das uvas.

Canelones, Uruguai 🇺🇾

Em Canelones, no sul do Uruguai, se concentram mais de 60% das vinícolas do país. A região é uma das melhores produtoras de tannat do mundo e é onde estão algumas das bodegas uruguaias mais conhecidas, como a Juanicó, Familia Moizo, Artesana, Marichal, De Lucca Wines, Varela Zarranz e Pizzorno. A região está localizada a cerca de 50 km da capital uruguaia, Montevidéu, e conta ainda com praias. Combo perfeito para as férias!

Vale do Douro, Portugal

A cerca de 120 quilômetros do Porto está o Vale do Douro, a maior região vinícola de Portugal. Entre vinhedos e socalcos de pedra que se espalham pelas duas margens do rios, estão as chamadas “quintas”, vinícolas que ali se estabeleceram a partir do século 18. O mais famoso produto do Vale do Douro é o vinho do Porto, mas há ainda outras inúmeras castas de uvas das quais são feitos alguns dos mais renomados vinhos portugueses.

Com dois ou três dias na região é possível visitar famosas vinícolas como a Quinta da Pacheca, Quinta do Crasto, Quinta do Seixo e a Quinta Nova. Entre uma vinícola e outra, o visitante pode passear de barco pelo Douro, visitar o museu da região e se deliciar com os ótimos restaurantes e belas paisagens. A melhor época para visitar o Vale do Douro é entre maio e outubro, sendo que a colheita da uva ocorre entre agosto e outubro.

La Rioja, Espanha

La Rioja é o paraíso dos amantes dos vinhos na Espanha. A região é repleta de castelos, catedrais, cidadezinhas pitorescas e claro, muitas vinícolas, famosas pelos seus vinhos tintos bastante encorpados. Algumas das bodegas mais tradicionais por lá são a MugaLópez de Heredia, e entre as mais modernas estão a Riscal e a Ysios. Outra boa opção de passeio é uma visita ao Vivanco -Museu Cultural do Vinho, em Briones. São duas as melhores épocas para viajar para a região: durante a colheita, de outono no final de setembro, ou no final de junho, para vivenciar a divertida Batalla del Vino, em Haro.

Toscana, Itália

Os cenários da Toscana estão no imaginário de todos os apreciadores dos vinhos. Os vinhedos, as construções etruscas e a paisagem bucólica são um convite por si só, mas tem ainda vinícolas espalhadas por esta extensa região, chamada de o coração da Itália, além das pequenas empresas de produção de azeite de oliva, queijos e embutidos e excelentes restaurantes. Algumas das principais vinícolas da Toscana estão em três regiões: Montalcino, Chianti e no Vale di Pesa. Boas opções para visitar são a Biondi Santi, Fattoria dei Barbi, Poggio Antico e Antinori.

Vale do Mosel, Alemanha

Além dos catelos majestosos, das colinas e das belas paisagens formados pelo tranquilo rio, o Vale do Mosel, na Alemanha, também é conhecido pelos seus vinhos – entre eles, alguns dos melhores Rieslings do mundo. Algumas da vinícolas de maior destaque na região são a Willi Schaefer, Van Volxen e a Clemens Busch. Os enófilos podem aproveitar a visita à região para aprender ainda mais sobre a história do vinho no Mosel Weinmuseum. A melhor época para viajar para o Vale do Mosel é entre julho e outubro.

Borgonha, França

Paisagens de tirar o fôlego, algumas das melhores vinícolas do mundo e um vasto repertório de restaurantes estrelados no Guia Michelin. Assim é a Borgonha, origem de alguns dos mais prestigiados vinhos de que se têm notícia. São duas as principais variedades de uvas por lá: o pinot noir, que faz os tintos, e o chardonnay, brancos. Algumas das vinícolas de mais destaque estão concentradas em um trecho de 60 quilômetros, entre Dijon e Beaune, como a Chateau Le Pommard, Château de Meursault, Domaine du Château de Chassagne-Montrachet, Domaine Drouhin Larozee a Domaine des Varoilles.

Yarra Valley, Austrália

O Vale do Yarra fica a cerca de 50 quilômetros de Melbourne e a melhor época para visitá-lo é durante o verão, quando os vinhedos estão verdinhos e carregados de uva, principalmente das variedades Pinot Noir e Chardonnay. Algumas das vinícolas que valem a visita no Vale do Yarra são a Helen and Joey Estate, Pimpernel, Oakridge Wines, TarraWarra Estate e a Dominique Portet.

Cidade do Cabo, África do Sul

Próximo à Cidade do Cabo estão algumas das melhores vinícolas da África do Sul. As cidades de Stellenbosch e Franschoek além de serem supercharmosinhas na área central, têm uma enorme quantidade de vinícolas e praticamente todas oferecem a degustação de vinhos por preços bem honestos. Prepare-se para se encantar com as fazendas, suas casas, as paisagens e o sabor de suas uvas. Algumas das principais vinícolas da região são a Vergelegen Estate, Spier Wine Farm, Waterford Wine Estate e a De Meye Wine Estate.

Bento Gonçalves, Brasil

Por fim, mas não menos importante, está Bento Gonçalves, a capital brasileira dos vinhos. Boa parte das vinícolas da região se concentram no Vale dos Vinhedos, um caminho rural repleto de restaurantes e bons lugares para fazer visitas guiadas e degustação de vinhos. Confira cinco vinícolas de Bento Gonçalves que visitamos e recomendamos, alguns dos melhores restaurantes de Bento Gonçalves, além de passeios alternativos na região, como o Trem Maria Fumaça, o Caminhos de Pedra e o Vale do Rio das Antas.


E aí, qual destas regiões você já conhece e quais estão no topo da lista das suas próximas viagens? Conhece ainda outras áreas vinícolas mundo afora? Participe nos comentários!

Tell Us What You Think
0Like0Love0Haha0Wow0Sad0Angry

0 Comment

Leave a comment